Elânia Francisca: A importância do espaço de fala e escuta na convivência com adolescentes

Descobrindo a essência dos adolescentes: A relevância do diálogo e da escuta no convívio com Elânia Francisca

Lembro-me de um pai que me acusou de “colocar filho contra pai” ao receber a devolutiva de que seu filho estava num momento de conflito com ele.

Diante da resistência ao diálogo no setting, a família optou por interromper o acompanhamento do menino comigo. E isso é totalmente compreensível. Afinal, se ter conflito com desconhecidos é difícil, imagine entrar em contato com a informação de que o conflito que terá de lidar é com o seu filho.

O trabalho da psicologia é muito delicado e artesanal, porque nunca sabemos quais são as situações que podem desencadear uma explosão de emoções. Caminhamos com a pessoa atendida nesse campo minado que é a sua história de vida e, em alguns momentos, somos pegas pelos estilhaços dessa bomba. Mas a sessão acaba, e a pessoa vai para casa, reflete sobre o que foi dito e escutado. Eu, como psicóloga, sigo em outras escutas.

O caso é que quando se exerce uma parentalidade próxima com adolescentes, a caminhada nesse campo minado é constante, e, na maioria das vezes, não se tem pausa para refletir sobre os estilhaços.

É como se pai e filha, mãe e filho caminhassem de mãos atadas (e não dadas, voluntariamente) por um campo minado que tem mais espaços de explosão do que de caminhos protegidos. Cada palavra do adulto pode ativar uma bomba, cada gesto de adolescentes pode explodir um campo.

Pronto! Explosão!

Fonte: https://www.uol.com.br/vivabem/colunas/elania-francisca/2023/10/27/a-importancia-do-espaco-de-fala-e-escuta-na-convivencia-com-adolescentes.htm


Publicado

em

por

Tags: